o lado B da web 2.0: quem transforma quem mesmo?

Share

eu assumo: entrei nessa história de digimundo pra fazer história, pra de alguma maneira transformar o mundo, etc etc etc, num romantismo meio juvenil de achar que esse novo território não só nos abriria novos modos de ser como também dificultaria aquilo que nos emperra.
ok, ok, eu era romântico e acho que ainda sou, mesmo quando nós mesmos transformamos esse território novo num repeteco do mundo antigo…
ouça uma reflexão matinal sobre talvez tenhamos nos apropriado do digimundo replicando o que era antigo

2 thoughts to “o lado B da web 2.0: quem transforma quem mesmo?”

  1. OLá RENé
    Ouço seus podcasts há algum tempo e vc está de parabéns. Mas…
    (sempre tem um “mas”)
    De uns tempos pra cá vc vem deixando de lado o conteúdo, que é o seu forte, pra falar apenas do barulho exagerado que tem virado a web 2.0 e suas celebridades. O que vc vem falando tem mesmo sentido, concordo com grande parte do que está ali, mas vc tem muito mais coisas a oferecer (pelo menos acredito que sim).
    Os videopodcasts mesmo, foram deixados de lado, que eram muito bons, mais curtos, mais coesos, mais criativos (te forçava a colocar em um espaço de tempo menor o conteúdo, o que o tornava mais bacana e interessante.
    Apenas uma crítica construtiva.
    Grande abraço.

Leave a Reply