2 thoughts to “como (não) vemos o mundo”

  1. Falando assim você me fez lembrar quando eu tinha algo entre 12 e 15 anos, quando eu decidi não assistir mais Jornal Nacional. Era tanta desgraça acontecendo que eu cheguei a conclusão de que o mundo tava acabando e que eu preferia não ser informado disso. Foi quando eu comecei a gostar de ler e deixei a televisão de lado…

  2. Não é viagem não, René. Segundo estudiosos, essa descrença na possibilidade de construir uma sociedade mais justa e a exarcebação do individualismo começa a partir da Segunda Guerra Mundial. Alguns chamam isso de crise da racionalidade, de capitalismo tardio ou de pós-modernidade.

Leave a Reply